Você pode deixar sua contribuição de diversas formas, seja qual for, ela será mais que bem vinda, nos ajudar você estará ajudando quem precisa!

  • Home
  • »
  • Notícias
  • »
  • Ligeiro Stefannie Koyama é ouro no Grand Slam de Baku

Ligeiro Stefannie Koyama é ouro no Grand Slam de Baku

É a primeira medalha da jovem de 21 anos com a seleção principal. Competição continua neste sábado, 11, com mais dois brasileiros

Stefannie Koyama, de apenas 21 anos, derrotou a sérvia Milica Nicolic e conquistou o ouro no Grand Slam de Baku, a primeira medalha defendendo as cores do Brasil. Filha de mãe brasileira e pai japonês, a atleta nasceu na cidade de Gunma, no Japão, e chegou a disputar uma competição pela seleção japonesa. Neste ano, por indicação da comissão técnica, participou da Seletiva Tóquio 2020 – I Etapa e venceu a disputa, garantindo uma das três vagas no ligeiro. No último fim de semana, lutou o Aberto Europeu de Praga mas foi derrotada logo na primeira luta. No Azerbaijão, conquistou a medalha de forma categórica já que venceu suas três lutas antes da final – contra Aisha Gurbanli (AZE), Maryna Cherniak (UKR) e Taciana Lima (GBS) – por ippon. Na decisão, dois waza-aris sobre Nicolic.

"Hoje fiz minha estreia em Grand Slam aqui em Baku e consegui conquistar o ouro. Estou muito feliz com essa medalha e agradeço a todos que torceram por mim", disse Koyama.

O Brasil ainda chegou a outras três disputas por bronze com Sarah Menezes (52kg), Gilmara Prudêncio (57kg) e Eric Takabatake (60kg). Sarah estreou com vitória contra Nazakat Azivova (AZE) por waza-ari. Nas quartas, foi para o golden score com Karolina Pienkowska (POL), que acabou sofrendo a terceira punição. Mas na semifinal contra a romena Alexandra-Larisa Florian, foi Sarah quem teve três punições. Na disputa do bronze, acabou sendo projetada por Anja Stangar, da Eslovênia, logo no começo da luta e não conseguiu reverter o resultado, terminando na quinta colocação.

História muito parecida com a de Eric Takabatake. Ele venceu Natig Gurbanli(AZE) por ippon e Yanislav Gerchev(BUL) graças a uma punição do adversário no golden score. Na semifinal, encarou mais de dois minutos de golden score contra Mukhriddin Tilovov (UZB) e acabou sofrendo a terceira punição. Na disputa do bronze, contra Orkhan Safarov, do Azerbaijão, foi imobilizado até o ippon.

A última disputa de medalha veio com Gilmara Prudêncio (57kg).  Ela passou por Gunel Bakirzada (AZE) na estreia por ippon, mas foi derrotada por Chen-Ling Lien (TPE) nas quartas-de-final. O ippon na repescagem contra Leyla Shahin (AZE) valeu a vaga na disputa de 3º lugar contra Julia Kowalczyk (POL). Mas a brasileira não conseguiu se impor ante a polonesa e acabou sofrendo o ippon.

No sábado (11), é a vez de Alex Pombo (73kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg) lutarem a partir das seis da manhã, no horário de Brasília. As finais estão marcadas para começar às 10h. A FIJ transmite a competição ao vivo no portal www.ippon.tv. E os resultados serão divulgados em tempo real no twitter da CBJ, o @noticiascbj.

No domingo, 12, Bruno Mendonça (90kg), Rafael Silva (+100kg), Samanta Soares (78kg), Melina Scardua (78kg) e Camila Yamakawa (+78kg) encerram a participação brasileira no torneio que distribui mil pontos no ranking mundial para o campeão, 700 para os vices, 500 para os terceiros e 360 para os quintos colocados. As súmulas desta sexta e as chaves de sábado.

Leia Também!

Com mais três bronzes neste sábado, Brasil encerra Grand Slam de Abu Dhabi com sete medalhas

Mayra Aguiar, Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman foram ao pódio no último dia. Próxima competição do Brasil será o Grand Slam de Tóquio, em dezembro

Ver mais

Federação Catarinense de Judô adequa seus estatutos à Lei Pelé

Para obter recursos da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE), representantes das agremiações aprovam novo estatuto por aclamação

Ver mais

Com mais de 30 mil acessos por mês site da Anju passa a receber patrocínio do Google

ANJU - Um Projeto de Vida

Ver mais

MPF/SP vai fiscalizar Conselho Regional de Educação Física por exigência irregular de registro a pessoas sem diploma na área

Decisão judicial proíbe que Cref4/SP controle a permissão de trabalho a profissionais como instrutores de dança, capoeira, ioga e artes marciais

Ver mais