Você pode deixar sua contribuição de diversas formas, seja qual for, ela será mais que bem vinda, nos ajudar você estará ajudando quem precisa!

  • Home
  • »
  • Notícias
  • »
  • Federação Catarinense de Judô adequa seus estatutos à Lei Pelé

Federação Catarinense de Judô adequa seus estatutos à Lei Pelé

Para obter recursos da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE), representantes das agremiações aprovam novo estatuto por aclamação

O departamento jurídico da Federação Catarinense de Judô (FCJ) realizou no dia 14 de julho assembleia geral extraordinária para atualizar o estatuto da entidade, visando a atender às exigências da Lei Pelé.

Representantes de 24 associações e clubes filiados reuniram-se no Hotel Itajaí Tur, em Itajaí (SC), aos quais se juntaram Ademir Schultz, vice-presidente da FCJ, e Nélson Wolter, presidente do conselho fiscal da FCJ. Os trabalhos foram conduzidos por Moisés Gonzaga Penso, presidente da FCJ, e Alan Garcia, membro da Comissão de Direito Esportivo da Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina e advogado da FCJ.

Moisés Gonzaga Penso e Alan Garcia

Moisés Gonzaga Penso e Alan Garcia

 

“Seguindo estritamente o que é determinado pelo Ministério do Esporte, por meio da Lei 9.615 (Lei Pelé), realizamos assembleia para apresentar a aprovar as mudanças feitas no estatuto da FCJ. Felizmente todos os representantes das agremiações presentes ao encontro entenderam a necessidade de adequar nossos estatutos àquilo que é exigido pelo Ministério do Esporte e pela Confederação Brasileira de Judô, e as aprovaram por aclamação”, detalhou Alan Garcia.

“Esta adequação estatutária visa atender à determinação do Ministério do Esporte, pois é indispensável para obtermos recursos da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE). Todas as federações estaduais estão procedendo desta forma. Agradeço o esforço dos dirigentes das entidades que compareceram à assembleia e compreenderam a necessidade de adequarmos nosso estatuto ao que é previsto em lei”, disse Moisés Penso.

 

 

A Lei de Incentivo ao Esporte (Lei 11.438/2006) permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% e as pessoas físicas, até 6% do imposto devido.

 

 

O novo estatuto da FCJ foi aprovado por aclamação

Fonte: Revista Budô

Legislação Esportiva
19/07/2017
Por PAULO PINTO | Fotos BUDOPRESS/FCJ
Itajaí - SC

Leia Também!

Nova Comissão de Graus da CBJ estuda atualização do Regulamento de Outorga de Graduação

Membros da Comissão se reuniram no último sábado, 03, em São Paulo, para debater reformulação do documento com base no padrão da FIJ

Ver mais

Com mais três bronzes neste sábado, Brasil encerra Grand Slam de Abu Dhabi com sete medalhas

Mayra Aguiar, Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman foram ao pódio no último dia. Próxima competição do Brasil será o Grand Slam de Tóquio, em dezembro

Ver mais

Com mais de 30 mil acessos por mês site da Anju passa a receber patrocínio do Google

ANJU - Um Projeto de Vida

Ver mais

MPF/SP vai fiscalizar Conselho Regional de Educação Física por exigência irregular de registro a pessoas sem diploma na área

Decisão judicial proíbe que Cref4/SP controle a permissão de trabalho a profissionais como instrutores de dança, capoeira, ioga e artes marciais

Ver mais